Médicos brasileiros criam grupo de profissionais vegetarianos e ativistas


Médicos de diferentes especialidades e diversas regiões do Brasil se uniram para criar um grupo de profissionais vegetarianos e ativistas. O perfil no Instagram Médicos Vegetarianos, iniciado há uma semana (7/2/2018), já tem mais de três mil seguidores e promete ser uma excelente fonte de informação confiável sobre o vegetarianismo/veganismo

A postagem introdutória, de autoria da Dra. Tatiana Callitto, fala sobre "a insanidade de transportar 27 mil bois" e como a exportação desses animais é extremamente danosa não somente aos bichos, mas também ao meio ambiente e à própria saúde daqueles que irão consumir aquela carne. "Como médicos, nos preocupamos com a saúde das pessoas. Como ativistas, nos preocupamos com os direitos dos animais. Como médicos ativistas, nos preocupamos com as pessoas, os animais e o planeta", afirma Dra. Tatiana (leia aqui a postagem na íntegra).

O embarque desses 27 mil animais foi inclusive o que uniu esses médicos e resultou na criação do grupo, segundo postagem da Dra. Juliana Bitencourt: "(...) acredito que cada um de nós tinha vontade [de iniciar esse projeto], mas só faltava algo para nos aproximar" (leia aqui a postagem, intitulada O despertar da força já ocorreu!). 

Cada médico integrante do grupo escreveu uma postagem de apresentação sobre sua formação profissional e sua relação com a causa animal. Há quem não coma carne desde que nasceu e quem tenha se tornado vegetariano ou vegano há menos de um ano. Mas um ponto comum em todos os relatos é a constatação, por meio de estudo e leitura de diversos artigos científicos sérios, de como uma dieta livre de carnes e secreções animais é muito mais saudável para os humanos.

Em outra postagem falando sobre o Médicos Vegetarianos, Dra. Karla Santone (veja aqui um vídeo seu que publicamos por aqui), criadora do grupo, diz o seguinte: "Somos médicos. Somos vegetarianos. E, sim, somos ativistas pelos direitos dos animais. Posicionamo-nos contra a exploração de animais por acreditarmos, baseados em evidências científicas, ser desnecessário seu consumo para a perfeita saúde humana. Além disso, alertamos que a promoção do consumo de carnes, laticínios e derivados atende mais a interesses financeiros e políticos do que à saúde da população brasileira que, como sabemos, engrossa as filas de um sistema de saúde sucateado, padecendo de doenças crônicas não transmissíveis que poderiam ter seu risco reduzido através de uma alimentação vegetariana integral, bem planejada e acessível. Pela questão ética que envolve a senciência animal, pela questão humana que envolve saúde e bem-estar, pela questão ambiental que envolve a sustentabilidade e também pela questão social que envolve a perpetuação da fome no mundo, emprestamos nossa voz para a causa animal. Junte-se a nós por um mundo mais ético e amoroso".

E nós, da Natureza em Forma, aplaudimos essa bela iniciativa, muito bem-vinda e necessária em um país (e mundo) onde há tanta falta de informação e até mesmo informações distorcidas e falsas sobre a dieta vegetariana, divulgadas com base em interesses escusos. Desinformação muitas vezes difundida até mesmo por médicos, nutricionistas e outros profissionais da saúde, que afirmam aos pacientes que comer carnes e laticínios é vital - profissionais no mínimo desatualizados. Que o Médicos Vegetarianos traga força para a conscientização sobre a causa animal - e, consequentemente, mais saúde para o ser humano.


Nenhum comentário:

Postar um comentário